Team TWS

if you want to contact the TeamTWS send us an email to the agency
paulafranco@dreameragency.com

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Hey, you! #falardeempreendedorismo



"eu não ensino os meus alunos, eu crio-lhe condições para eles aprenderem"

albert einstein



Falar de empreendedorismo é um tema interessante e que nos leva a horas infindáveis sob conceitos, perspectivas, estratégias, imensos pontos de vista.

Já por si, questionar, analisar, argumentar, debater, é uma atitude inconformista perante verdades e padrões estabelecidos.

Do meu ponto de vista, em sentido lato, um empreendedor é um inconformista ativo. 

Na verdade, o empreendedorismo não se ensina, não se dão conceitos e estratégias e pronto, "se assim atuares, serás um empreendedor". Não. Absolutamente, não.

O Empreendedorismo constrói-se, está no DNA de uma pessoa. O professor precisa de se colocar ao nivel do aluno e a aprendizagem ser baseada na prática, na resolução de problemas. Perante a habilidade e destreza do aluno na resolução do aluno, estaremos, ou não, em boas condições de vir ali a ter um ser que empreende.

Para isso, é preciso que o docente saia da sala de aula, é preciso que se deixe de lado a ideia de que os testes são os meios de avaliação dos alunos. Conceito ultrapassado e que é o mais comodo. Dá-se matéria e depois agendam-se os testes. Estudam para os testes e atribuimos as notas.

Consequências?

É que decorar para os testes é algo relativamente fácil, só depende da pre-disposição do aluno em perder algumas horas a fazê-lo. O aluno prepara-se para o teste. Mas, prepara-se para a vida, para o mercado de trabalho? Para ser produtivo num plano global chamado sociedade?

Um empreendedor tem, desde logo, ter a perfeita noção de que está inserido numa sociedade e de que o avanço de um é o avanço e evolução do todo. Se não, não precisa de ser empreendedor. Deste ponto de vista, um egocêntrico não vê a necessidade de ser empreendedor. E ganhar dinheiro com uma ideia ou um projeto não significa que essa pessoa é empreendedora.

E todo este processo de evolução do ser humano, de viver e sentir autonomia em correr riscos e não ter medo de falhar, aliás, esperar até falhar para assim corrigir o que está menos bem, é um processo de aprendizagem ao longo da vida.

Por isso, não é apenas na fase adulta nem apenas no ensino superior que se deve falar nem ensinar empreendedorismo. A origem está nos mais jovens.

E deve ser transversal em todos os meios e estabelecimentos de ensino, bem como abranger todo o tipo de alunos e formandos.

Sou bastante critica de um método de ensino simplesmente expositivo ou teórico. Quanto mais cedo os jovens começarem a terem contacto com o lado prático da vida, com o "mundo lá fora", mais defesas ganham, mais crescem em termos de pensamento, mais ideias surgem pois serão sempre ideias e projetos sem os vícios próprios de quem já tem muita experiência de vida e por isso, deturpa os seus próprios sonhos bem como muitas das vezes, enche-os de medo de falhar por causa de questões sociais. 

Desde o inicio que o ser humano deve ser estimulado a ser solução de problemas, a ser critico e interventivo, a ser autonomo, a saber aprender por si e não apenas programas previamente estabelecidos e que podem ser questionados. O que hoje deve ser ensinado não era o que no passado se defendia nem será o que se irá ensinar no futuro.

Resta-nos também compreender e aceitar que nem todas as pessoas têm o DNA do empreendedorismo e nem gostam de assim ser. São igualmente válidas e extremamente importantes quanto todos as outras. É que o empreendedor é um sonhador nato, e muitas vezes precisamos de alguém que nos chame à terra. Não é ninguem nem pessimista, nem derrotista nem ninguém cheio de medos. Mas precisamos sempre de alguém que vê o nosso sonho de outra perspectiva, para assim questionarmos o mesmo e sobre se estaremos na ação certa para o tornar realidade.

Seja aquilo ou o caminho que quisermos percorrer, acima de tudo, devemos criar nos outros as circuntancias, o contexto, para eles voarem por eles próprios. Só assim um professor estará verdadeiramente em paz consigo, deu asas e condições para voar. O que irá o aluno aprender ou fazer com a sua vida? Isso é que é o fantástico mistério que qualquer professor/formador que vê em cada aluno/formando um pouco de si, vai assistir e apoiar.


Support the weirds that seems strange. They are not. They are taking the action and leading the future.

PCf